SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34



Prédio da hemodiálise em Mococa abandonado. Materiais de construção perdem-se.

18/04/2021

Compartilhar



A reportagem esteve sábado, 17, visitando a construção do prédio onde seria a hemodiálise em Mococa. Tudo abandonado e em franca deteriorização. Nenhum GCM cuidando do local que, aparentemente, começou a ser objeto de depredação. 

Tijolos baianos, da pilha, começam a cair, como se vê nas imagens abaixo. Já são centenas, se não milhares, de tijolos perdidos. Dinheiro público, que saiu do imposto que vocês, moradores da cidade, pagaram.

O chão mostra grande quantidade de cacos. Dentro, o mato começa a tomar conta da construção. Exposta a sol e chuva, em breve estará totalmente condenada. 

A placa foi arrancada e está encostada no que resta da pilha de tijolos. 

O valor do prejuízo é grande, especialmente para  população mais carente. 

DEMOCRATA conversou com um senhor que faz hemodiálise em São José do Rio Pardo, acordando de madrugada e voltando após o almoço. Realmente, para quem precisa do tratamento, é muito sofrido. Quando reportagem o questionou por que entendia que não havia uma hemodiálise em Mococa, a resposta foi pronta: "veja os sobrenomes dos que tratam, os sobrenomes dos que governam e vai entender, vai entender"



Comentários


















Leia também:

Eleições 2022
Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo elege novos Presidente e Vice-Presidente

Religião
Morre um dos mais influentes monges budistas da história moderna, Thich Nhat Hanh

Eleições 2022
PSOL está disposto a aceitar Alckmin vice se Lula fizer programa de esquerda

Covid-19
Brasil tem recorde em média móvel de casos de covid em vários estados

Mais notícias…




Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais

contato@jornaldemocrata.com.br