SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34



Pedro e Judas Iscariotes: dois discípulos, dois destinos

30/05/2021 - por Thiago da Silva Vieira

“E tendo ele atirado para dentro do santuário as moedas de prata, retirou-se, e foi enforcar-se.” Mt 27: 5.
“(...) Simão, filho de Jonas, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Pastoreia as minhas ovelhas.” Jo 21: 16
Uma das perguntas mais comuns que ouço é: por que alguns perseveram, outros não? Uns, a exemplo de Davi, Sansão e Pedro que mesmo caindo em terríveis pecados conseguiram completar a corrida da fé. Outros, a exemplo de Saul, Demas e Judas Iscariotes abandonaram a corrida, caíram e se perderam eternamente. Conhecemos casos de pessoas que congregaram conosco e de repente abandonaram  sua confissão de fé, preferindo viver para o mundo. Outros desviaram por um tempo, mas hoje estão firmes.
A Escritura relata dois exemplos de discípulos de Cristo, Pedro e Judas Iscariotes. Ambos pecaram contra Cristo de maneira terrível, um se arrependeu, o outro não.
Judas Iscariotes foi vencido pelo diabo, por ganância traiu Jesus Cristo por 30 moedas de pratas (Mt 26:15), preço de um escravo comum. Pedro negou Jesus três vezes, por medo de ser preso (Lucas 22: 54-62). Porém, qual a diferença entre os dois? Qual a diferença entre Pedro e Judas? Por que Pedro foi restaurado, mas Judas não?
AMBOS FORAM RESPONSÁVEIS POR SEUS DESTINOS
Judas Iscariotes foi responsável por trair Jesus. Ele amou mais o dinheiro do que a Cristo. Seu coração era mau, assim como o coração de Pedro e de todos os seres humanos. Judas e Pedro ouviram o Evangelho de Cristo que promete perdão a todo aquele que se arrepender e confiar em Jesus como Senhor e Salvador. Pedro se arrependeu do seu pecado e foi restaurado por Jesus. Judas Iscariotes sentiu remorso e foi se enforcar.

ELEIÇÃO DIVINA
Pedro era um eleito, Judas não. Pedro teve seu nome escrito no livro da vida antes da fundação do mundo, Judas não. Jesus orou por Pedro, mas não orou por Judas: “Enquanto eu estava com eles, eu os guardava no teu nome que me deste; e os conservei, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura.” Jo 17: 12.
“Simão, Simão(…), mas roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos.” Lucas 22: 32. “E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia.” Jo 6: 39. “Rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me tens dado, porque são teus; ”João 17: 9.
O que isso tem a ver comigo?
Jesus intercedeu não somente por Pedro, não somente pelos seus 11 discípulos para que fossem preservados na Fé, mas também por todos nós que creríamos nele durante a história.
“E rogo não somente por estes, mas também por aqueles ”que virão a crer em mim pela palavra” João 17. 20.
Pedro era um eleito, Deus Pai o escolheu antes da fundação do mundo e deu ao Seu Filho, Jesus Cristo, como presente de amor. Somos presentes de Deus-Pai para Deus-Filho. Por isso estamos seguros eternamente, pois, Jesus Cristo não perderá nenhum daqueles que recebeu do Pai. Ele vive a interceder por nós:
Temos um Sacerdote Supremo e Todo-poderoso que intercede por nós. “Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, porquanto vive sempre para interceder por eles.” Hebreus 7: 25.
Os eleitos perseveram não porque são fortes, mas apesar de suas fraquezas são preservados por Deus: “Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória” - Judas 1:24
Deus não salva alguém porque ver algo na pessoa que a diferencia de outra. É Deus quem decide livremente quem será salvo ( Rm 9.15-16). No entanto, Isso não anula a responsabilidade humana. Todos são ordenados a glorificarem a Deus, arrependerem-se e crerem no Evangelho. Quem crê será salvo, quem não crê está condenado ( Rm 1.18-32; Jo 3.16-17). Somos responsáveis por vivermos em santidade, mas enquanto lutamos devemos confiar em Deus que prometeu que nos preservaria até o dia da glorificação (Rm 8.28-39). Você já creu em Cristo como Senhor e Salvador de sua vida? Já se arrependeu dos seus pecados?
 

Mais artigos de Thiago da Silva Vieira

18/07/2021 - Judas iscariotes, socialismo e os pobres


12/07/2021 - Usos e costumes: obras mortas e escravidão espiritual


05/07/2021 - Santidade e Felicidade Dois Lados Da Mesma Moeda


26/06/2021 - Falso avivamento da igreja no Brasil


30/05/2021 - A eficácia e a necessidade de armas para defesa pessoal


30/05/2021 - Pedro e Judas Iscariotes: dois discípulos, dois destinos


22/05/2021 - A felicidade dos mansos


13/05/2021 - A necessidade da família


13/05/2021 - Causa pela qual vale morrer


13/05/2021 - O desejo de morrer e o sentido da vida























Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais

contato@jornaldemocrata.com.br