SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34



Santidade e Felicidade Dois Lados Da Mesma Moeda

05/07/2021 - por Thiago da Silva Vieira

Alguns cristãos afirmam que Deus deseja nossa obediência, não a nossa felicidade. Dessa forma, fazem uma oposição entre obediência e felicidade. Demonstrando equivocadamente que o viver em santidade é o mesmo que viver escravizado a tristeza de querer fazer a própria vontade e não poder, por causa da restrição imposta pelos mandamentos de Deus. Esse pensamento tem origem no pós modernismo onde a felicidade estar em ser livre de regras impostas por alguma autoridade externa, ou seja, ser feliz é fazer as regras de sua própria existência, dando sentido a sua vida na autoafirmação.
A primeira sentença está correta: “ Deus requer obediência” . Deus quer que sejamos santos. Fomos criados para refletirmos as qualidades perfeitas de Deus, isto é, Sua imagem e semelhança. A queda corrompeu esse ideal, porém, através de Jesus Cristo, Deus cumpre esse propósito em seus eleitos. Os crentes em Jesus estão sendo conformados a imagem de Cristo, que será consumado em Sua volta(Rm:8.29, 30; 1 Jo:3.2).
A segunda sentença está errada: “Deus não deseja nossa felicidade”. A verdade é que Deus deseja nossa felicidade. Infelizmente, após a queda, a humanidade passou a buscar a felicidade em ídolos e não em Deus. (Jr 2: 13). O hedonismo é a filosofia que tem sido proclamada pela cultura, que o prazer é o bem supremo. A felicidade deve ser buscada a todo custo, independente dos meios, ou seja, “não importa como o homem vive, o que importa é que ele seja feliz.” Dessa busca pragmática pelo prazer humano provém vários males: a relativização do bem e do mal. Segundo esse pragmatismo, o bem é o que traz satisfação, o mal é o que traz tristeza, não importando a definição bíblica do que é bem e do que é mal: “Se algo atrapalha sua felicidade, deve ser tirado do caminho.” É importante compreender que o pecado é o meio enganador de obter felicidade sem Deus. O pecado promete felicidade, porém, não pode cumprir. O engano está diretamente ligada à necessidade de prover felicidade às pessoas longe de Deus. Vemos isso desde o Jardim do Éden onde a serpente enganou Eva (Gn 3.4-5). Satanás disse a Eva que não importava o que Deus disse, mas que ela deveria estar satisfeita da maneira dela. Satanás ensina que a felicidade é autonomia da Palavra de Deus. E o mundo tem seguido Satanás com essa ideia. Porém, liberdade sem Deus é escravidão. Felicidade sem Deus é infelicidade. Buscar prazeres passageiros do pecado é garantir a passagem para o sofrimento eterno. Alguns tentando consertar a definição mundana de felicidade, erram ao dizer que Deus deseja apenas obediência, e não a nossa felicidade. Como se a obediência fosse o oposto de felicidade.
Deus nos criou para sermos Santos, mas também felizes. Não é errado almejar a felicidade, porém, o erro está em buscá-la longe de Deus.
A verdadeira felicidade está em Deus. O propósito de Deus é que o glorifiquemos e nos alegremos nEle para sempre. Deus diz que as demais supostas fontes de satisfação são cisternas rotas ( Jr: 2.13), miragens no deserto que só conseguem trazer frustrações e decepções. Alguns dizem: “seja feliz, não importa a maneira.” Outros dizem: “Deus está interessado em sua santidade, não em sua felicidade ”. Porém a verdade é o que Deus diz: “Creia em mim, obedeça e seja Feliz.”
Ser obediente não é ser triste, ser obediente é ter a felicidade plena. É ser aquilo que Deus quer que sejamos. Ser santo é rejeitar os prazeres transitórios do pecado para ser feliz em Cristo. Ser feliz é obter o sucesso que Deus planejou. É ser conformado a imagem de nosso Senhor Jesus Cristo para o qual fomos predestinados, justificados, santificados e glorificados (Rm 8: 29–39). A mulher samaritana descobriu que sua felicidade não estava em seus maridos, mas na satisfação plena da água da vida que é Cristo ( Jo 4). José preferiu sofrer do que ser feliz por um instante no adultério, confiando em Deus para a sua satisfação (Gn: 39.1-12). Moisés rejeitou a felicidade passageira do Egito para sofrer com o povo de Deus e obter a alegria soberana que se encontra somente em Cristo (Hb: 11.24-26). A felicidade está em Deus. Quando reconhecemos que Ele é o único que nos satisfaz, então diremos não a todas as formas de prazeres pecaminosos. O que é isso se não ser obediente ? Ser feliz é ser santo. Ser santo é ter a felicidade verdadeira e eterna. ( Mt:13.44;Sl:73.25). O nosso maior exemplo de santidade e felicidade é Cristo que em troca da alegria que lhe estava proposta suportou o sofrimento momentâneo sendo obediente até a morte na cruz ( Hb:12.2-3). Você já possui a verdadeira felicidade? Já creu em Jesus Cristo como Senhor e Salvador de sua vida? 

Mais artigos de Thiago da Silva Vieira

13/09/2021 - Descontentamento com o vapor


05/09/2021 - Descontentamento com o vapor


29/08/2021 - Teologia pra que?


21/08/2021 - Alegria no Vapor


09/08/2021 - Você é um hipócrita?


18/07/2021 - Judas iscariotes, socialismo e os pobres


12/07/2021 - Usos e costumes: obras mortas e escravidão espiritual


05/07/2021 - Santidade e Felicidade Dois Lados Da Mesma Moeda


26/06/2021 - Falso avivamento da igreja no Brasil


30/05/2021 - A eficácia e a necessidade de armas para defesa pessoal























Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais

contato@jornaldemocrata.com.br