SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34



Máscaras Sociais

03/12/2020 - por Thiago da Silva Vieira

No contexto atual, as redes sociais trouxeram variados benefícios para a humanidade, em contrapartida surgiram diversos males juntamente com as bênçãos: - um deles é a hipocrisia. No Novo Testamento o termo “hupokritēs”, faz referência a um ator, ou seja, uma pessoa que participava do teatro, isto é, assumindo uma personalidade que na vida real não era a sua. Assim como, no teatro antigo os atores utilizavam máscaras para encenarem os seus papéis tendo como objetivo conquistar aplausos do público, do mesmo modo, um hipócrita trata-se de uma pessoa que finge ser o que não é visando à admiração das pessoas.

 

Segundo a Bíblia, o homem é um ser sedento, desejante (Hc 2.5; Ec 6.7; Is 29.8), necessitado de algo que dê sentido a sua existência e que satisfaça seus anseios mais profundos. Por ter sido criado para o louvor de Deus, somente Deus pode suprir essa necessidade humana.

Entretanto, quando não buscamos em Deus a satisfação de nossas almas buscamos isso no louvor próprio. Todos nós, naturalmente queremos ser admirados, valorizados e aceitos por todos, isso nos leva à sensação de felicidade. Porém, quando somos rejeitados, nosso ego reage com ira, ressentimento e tristeza. Nesse sentido, essa é a condição de todos os que estão separados de Deus, ou seja, não é Deus quem os satisfaz, mas algo da criação.

Todavia, a busca pelo louvor próprio somente trará frustração e não a alegria duradoura que almejamos, uma vez que, fomos criados para louvar a Deus e sermos completamente satisfeitos quando atingimos esse propósito (Sl 63.1, 5). Seguramente, isso significa que a necessidade de aprovação alheia para o louvor próprio indica uma alma necessitada de Deus.

À medida que erramos o alvo, fugimos do propósito para o qual fomos criados, quando o que mais importa é: - a admiração e valor atribuído pelos outros a nós. É a partir dessa necessidade de receber louvor que surge a hipocrisia que é: - o conjunto de ações que visam mostrar para o próximo o que não faz parte de nossa essência, mas aquilo que as pessoas aprovam. Não há dúvidas que a hipocrisia é a negação do eu verdadeiro que foi criado para a glória de Deus. O eu que quer receber louvor ao invés de dar. Notamos a realidade dessa questão nas redes sociais, onde as postagens que revelam corpos esculturais e sensuais, são as que mais têm visualizações. Tendo em vista esses aspectos, vemos pessoas ansiosas por obterem corpos perfeitos para a exibição na rede. O que a cultura aprova e valoriza gera a busca do ser humano sedento.

A cultura se tornou um “deus” para o qual as pessoas vivem. Quem consegue atingir o padrão cultural, sente-se feliz, por outro lado, os que não obtêm se sentem ansiosos, tristes e insatisfeitos consigo mesmo. Portanto, qual a saída? Maquiar? Editar? Quanto maior o disfarce, maior a aceitação na rede social. Corpos sensuais exibidos nas redes sociais não demonstram a beleza corporal, mas uma alma sedenta de Deus (Jo 4. 14). Essa necessidade de aprovação, fama e louvor não é somente características dos descrentes, mas também de muitos que confessam Cristo como Senhor e Salvador. Infelizmente muitas vidas nas redes sociais não condizem com a realidade. São perfis “fakes”, mascarados, cheios de hipocrisia que revelam espiritualidade, mas na verdade estão em busca de curtidas através da encenação espiritual. Perfis pessoais com codinomes relacionados ao cristianismo são comuns entre os hipócritas sedentos que tentam impressionar seus seguidores. Postagens de textos, fotos com versículos visando demonstrar espiritualidade podem revelar o contrário: o perfil de uma alma sedenta do amor de Deus.

A busca pela satisfação no valor que as pessoas dão a você revela que você esqueceu quem Deus é, do amor de Deus como Pai, de nossa aceitação como filhos pela fé em Jesus Cristo, ou seja, tudo que é necessário para nossa alegria. Um teste prático sobre a condição de sua alma é necessário aqui: quando você posta algo na rede, você se sente feliz quando há várias visualizações, comentários e curtidas? Por que? Como resultado, à medida que a sua postagem não obtém o desempenho esperado, você fica triste? Por quê? Seu temperamento depende de como as pessoas te veem? Finalmente, essas respostas podem revelar a condição de sua alma. Por isso é necessário ouvir o evangelho que diz que nossa alegria não está nas curtidas ou visualizações dos nossos perfis sociais, e sim na revelação de Deus como nosso Pai em Cristo. Sendo assim, você pode demonstrar espiritualidade nas redes sociais, mas só isso não significa que você tem um relacionamento com Deus.

Não há valor algum ter seguidores, curtidas, um status de aprovado diante dos outros e ser um reprovado por Deus. Você pode ser um hipócrita orgulhoso e está fazendo isso para que as pessoas te admirem e te vejam como importante. Essa é sua falsa identidade que você criou. Você faz isso porque não está satisfeito com o que Deus é para você em Cristo, dessa forma está iludido com falsas esperanças. A saber, pode enganar as pessoas que veem alguma verdade aproveitável em você, no entanto, se não se arrependeu dos seus pecados e foi unido a Cristo mediante a fé, ao morrer, enquanto pessoas o elogiam em seu funeral, você poder está em tormentos no inferno.

Portanto, abandone essa máscara, olhe para a plenitude e a suficiência dos méritos de Cristo, vá até Ele, entregue a Cristo sua alma cansada da busca pelo louvor dos homens. É evidente que, enquanto buscar satisfação naquilo que os outros veem sobre você, você estará cada dia mais sedento, em servidão aos prazeres enganosos deste mundo. Logo, somente Cristo é satisfação de nossas almas, uma vez que fomos criados para Ele. “Pois dessedentou a alma sequiosa e fartou de bens a alma faminta (Sl 107.9).
 

Mais artigos de Thiago da Silva Vieira

13/09/2021 - Descontentamento com o vapor


05/09/2021 - Descontentamento com o vapor


29/08/2021 - Teologia pra que?


21/08/2021 - Alegria no Vapor


09/08/2021 - Você é um hipócrita?


18/07/2021 - Judas iscariotes, socialismo e os pobres


12/07/2021 - Usos e costumes: obras mortas e escravidão espiritual


05/07/2021 - Santidade e Felicidade Dois Lados Da Mesma Moeda


26/06/2021 - Falso avivamento da igreja no Brasil


30/05/2021 - A eficácia e a necessidade de armas para defesa pessoal























Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais

contato@jornaldemocrata.com.br